terça-feira, 17 de julho de 2012

CIÚMES



Alguns assumem sem exitar, outros escondem até não suportarem mais esse sentimento angustiante, mas que infelizmente é presente na maioria de nós humanos.

Podemos sentir ciúmes de pessoas, coisas, situações. No momento em que o sentimos é quase incontrolável, acabamos por reagir de maneira impensada, e depois, nos arrependemos. Mas como controlar algo tão intenso?

Aprendendo a conhecer a si mesmo e entender o porquê desse sentimento.
Não é fácil, estamos habituados a pertencer à coisas e situações, estamos acostumados a tomar para nós o que na verdade é do mundo.

Objetos podem estar em nosso poder por determinado tempo, mas não nos pertencem! 
Pessoas muito menos, pois essas têm sua própria vida, escolha e vontade. 

Muitos pais tem dificuldade em deixar que seus filhos façam suas próprias escolhas, por excesso de zelo, cuidado, mas principalmente por CIÚMES.

Os pais têm medo que os filhos deixem de amá-los, têm medo da solidão, de deixarem de ser importantes e necessários, mas a maior prova de amoré permitir que seus filhos aprendam com as próprias experiências, entre erros e acertos. 

Mas o mais comum geralmente quando pensamos em ciúmes, o que vem primeiro a mente, é o ciúmes em relacionamentos conjugais.

Em nossa sociedade brasileira, latina, isso infelizmente é muito comum. Provavelmente por toda a construção da nossa cultura paternalista, o domínio do homem sobre a mulher, depois a libertação feminina, e mesmo assim até os dias de hoje vivemos uma cultura machista, onde homens e mulheres vivem uma mente machista. O "pertencer" domina, precisamos estar sempre no controle do que o outro está fazendo, pensando, planejando, e isso é o passo mais curto para a auto destruição.

Esse tipo de sensação faz com que a mente crie monstros o tempo todo, trazendo problemas graves para dentro do relacionamento, para a vítima do ciúmes e principalmente para quem o sente.

As pessoas vítimas de ciúmes sofrem por serem sempre julgadas por algo que provavelmente nunca fizeram nem pensaram em fazer, e ajudar o outro a compreender isso é muito difícil. O sofrimento é grande, a sensação de frustração e injustiça acabam desestimulando a vítima à buscar ajuda, na melhor das hipóteses o relacionamento acaba, na pior, quando os problemas se agravam, as consequências podem ser irreversíveis.

Mas e para quem SENTE o ciúmes? Muitos pensam que é um sentimento fácil de ser controlado, onde a pessoa teve a real intenção de senti-lo. Sim, é verdade que somos donos de si, mas cada indivíduo nasce com sua personalidade, com sua alma, com uma bagagem própria, e transformar essas sensações é o principal exercício que a vida nos proporciona. 
A busca do equilíbrio não é fácil, mas se você percebe que precisa melhorar esse já foi o primeiro e maior passo. Uma pessoa não É ciumenta, ela ESTÁ ciumenta e para curar esse sentimento basta identificá-lo e querer transformá-lo. 

Para curar-se disso é preciso se conhecer, entender de onde vem esse sentimento, compreender que somos gerentes da nossa vida, nunca, jamais da vida do outro. Somos únicos, podemos e devemos cuidar de nossos pensamentos, mas em momento algum podemos ousar dominar o pensamento, as atitudes do outro. Nem em um relacionamento conjugal, nem como pais, filhos, amigos. Somos livres, logo, o outro é livre. Claro que se gostamos de alguém, é natural querer estar perto fisicamente desse alguém, as energias se atraem e nós atraímos o tempo todo o que estiver no mesmo campo dos nossos pensamentos.

Portanto pense sempre nas consequências dos seus atos, dos seus pensamentos, tudo o que acontece ao nosso redor acontece antes em nossas mentes, intencionalmente ou não.

E como mudar hábitos não é algo fácil, os florais de Bach nos ajudam a entender nossos sentimentos e devolve nosso equilíbrio natural. Ser escravo de um sentimento ruim não é natural de nossa existência, os florais mostram isso nitidamente, e resgatam o alívio de uma mente em paz, natural de todo ser humano!

Não deixe esse sentimento ruim dentro de você, pois como sabemos, a somatização é a pior inimiga da nossa saúde, física e mental.



Terapia on line e/ou dúvidas: terapeuta.adriana@gmail.com
Terapia presencial: (+1) 514 577 9369 - Montreal-CA


Blog da Drika 




2 comentários:

  1. =D que HONRA ter um texto meu aqui no seu blog!!!!! \o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro suas postagens flor... e sei que muitas leitoras passam por isso assim como eu tbm kkk

      bjos

      Excluir